Hélio Delmiro: a assinatura do artista

Hélio Delmiro pega o violão no canto da sala. O instrumento, velho e com a tarraxa quebrada, não tem um bom som. Mas Hélio Delmiro quer tocar: é quando se sente completo. Ele pede um alicate, compensa o defeito, e aperta a corda: “Pronto, agora está afinado”, diz. Em seguida, recria um clássico de Duke Ellington, In a Sentimental Mood. Algo sério, muito sério, porém levado no tom de uma conversa informal. Elevado! Só o grande artista pode fazê-lo.

Pronto, agora Hélio Delmiro não se sente mais um “mutilado”. Tem o violão e a audiência, mesmo que poucos privilegiados. Gostaria que meu avô estivesse vivo para ver o que foi feito com o violão que me deu, há mais de 15 anos. O momento foi registrado e aí está: In a Sentimental Mood com um quê a mais, num velho violão de estimação:

– Sei que me arrisco ao mexer nessa música. Mas é a minha versão, a minha assinatura – diz Hélio Delmiro, que postou o seguinte relato horas depois, em seu perfil na rede social:

Daí então peguei um “cachorrinho vira-lata” que estava encostado lá no canto da sala, cheio de poeira e cordas velhas no zimbro; unhas por fazer… descontraidamente e informalmente, de forma macia e imprecisa passei a demonstrar para a atenta Beatriz Cruz (Jornal “O Fluminense”), e seu par Bernardo Costa, que registrava de maneira caseira e pegando a gente de surpresa.

O ambiente estava extremamente favorável no bucólico e mágico bairro de “Santa Teresa”. O Coelhinho do chocolate, passou por lá antecipadamente. “Coisas da Música” e seus encontros; o que se há de fazer? Destilávamos o embriagador Duke Ellington, na inebriante “In a Sentimental Mood”, uma das minhas prediletas. Tá aí… deixei rolar assim mesmo. (26/03/2016)

Hélio Delmiro

 

Créditos:

Imagem: Bernardo Costa / portal Coisas da Música

Foto de capa: Reprodução do vídeo

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. teofilo santos disse:

    Helio é gênio!
    Inigualável!

  2. Mario Gatti disse:

    Um belo dia, lá nos anos de 1980′, cheguei em casa maravilhado. Falei com minha irmã Denise, que eu tinha assistido ao show Emotiva, do mais genial violonista/guitarrista do planeta, lembranças e palavras dela. Hoje, após assistir junto com ela o Helinho, ela pode experimentar a mesma vivência e ser tocada também pela virtuose e graça desse gigante da nossa música. Feliz de partilhar com vocês também, Bernardo e Beatriz. Grato pela bela matéria, que homenageia em vida esse genial Irmão e Amigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *